Avina
Cuidades Sustentables

Uma aposta para a transformação continental baseada na presença local


A Fundação AVINA está fisicamente presente em 13 países latino-americanos. A presença da AVINA nos territórios dos países da América Latina resulta essencial para nossa estratégia de transformação continental. Em cada país contamos com um responsável nacional e uma equipe que se dedica ao desenvolvimento e implementação da estratégia de impacto para o país. O trabalho de campo é a chave para manter as relações de confiança com nossos milhares de aliados, assim como para identificar iniciativas piloto, inovações e experiências de alto potencial transformador. Nesse laboratório de criatividade buscamos provar, validar e desenvolver novas oportunidades que possam ser reproduzidas e adequadas a oportunidades de impacto nacional, regional ou continental.


Embora nem todo o processo continental tenha início no local, quase sempre o continental se concretiza no local, pois todas as oportunidades continentais com as quais trabalhamos dialogam em conjunto e buscam impacto concreto na realidade de nossos aliados nos países da região. Por esta razão, nossa estratégia para uma oportunidade continental inclui um marco comum latino-americano e, ao mesmo tempo, se reflete em variações locais que a traduzem no contexto nacional de cada país onde operamos. A estratégia nacional de uma oportunidade continental se define em estreita colaboração com nossos aliados e as equipes locais e sua implementação depende da base de legitimidade, leitura política e capital social que tenhamos construído no país. A coordenação entre a perspectiva local e a macro visão é contínua.

 

Alunos do terceiro ano da Escola Agrícola da Fundação Paraguaia recebem aulas práticas de horticultura em mudas. O modelo educativo da Escola é aplicado desde 2003 e, até esta data, já se formaram mais de 400 jovens, todos inseridos no mercado de trabalho após a conclusão da graduação.

 

Predio Chaquihual na província de Ancud Chiloé, Chile. O Agrupamento de Engenheiros Florestais pela Floresta Nativa, aliado da AVINA, implementa um programa de extensão florestal entre a IX e XI regiões, dirigido a pequenos e médios produtores de madeira, como parte de uma estratégia orientada à gestão e conservação das florestas nativas chilenas.

 

 

O Modelo inclusivo de educação agrícola no
Paraguai é reproduzido em 50 países

A Escola Agrícola de São Francisco, administrada há seis anos pela Fundação Paraguaia com o apoio ativo da AVINA, converteu-se em um exemplo mundial de educação sustentável. O modelo de educação secundária agrícola auto-suficiente e orgânica, destinada a jovens de baixo poder aquisitivo, está sendo reproduzido em 50 países, em muitos casos, por meio de aliados da AVINA. Esta escola renunciou aos subsídios estatais e converteu a totalidade de seus graduados em empreendedores rurais. A experiência recebeu um prêmio da UNESCO de Melhores Práticas em Políticas e Programas de Juventude na América Latina e no Caribe, assim como o reconhecimento da Cúpula Mundial de Inovação Educativa (WISE). Martin Burt, diretor executivo da Fundação Paraguaia, há quatro anos vem promovendo este modelo pelo mundo, graças ao Prêmio Empreendedores Sociais da Fundação Skoll, cuja postulação foi proposta pela AVINA.

 

A AVINA apresenta cenários energéticos a candidatos presidenciais
do Chile

Mais de 500 pessoas assistiram ao Seminário “Matriz energética 2010-2030: construindo cenários, inovando e rompendo paradigmas; discussões para uma visão energético-elétrica para o Chile”, realizado em setembro de 2009 em Santiago e organizado pela AVINA em parceria com as Empresas Elétricas A.G., Fundação Futuro Latino-Americano, Fundação Chile e a Universidade Alberto Hurtado. Três candidatos à presidência do Chile, entre eles o atual presidente Sebastián Piñera, apresentaram suas posições sobre a estratégia energética para o país. Durante o encontro, amplamente coberto pela imprensa local, foi lançada a Plataforma Cenários Energéticos – Chile 2030, desenvolvida com o apoio da AVINA e destinada à construção conjunta e discussão aberta de diferentes cenários de geração de energia até 2030. Como resultado deste processo de construção coletiva, foi gerado insumo para a tomada de decisões do novo Governo, que se entregará ao novo presidente em maio de 2010, como contribuição para o processo de desenvolvimento da política energética do Chile.

 

A madeira certificada afasta opções menos sustentáveis no Chile
Mais da metade dos consumidores de madeira nas cidades do Sul do Chile não somente conhecem o Sistema Nacional de Certificação da Madeira (SNCL) como preferem utilizar a madeira certificada. Estes resultados consolidam o trabalho do aliado da AVINA René Reys e o Agrupamento de Engenheiros Florestais pela Floresta Nativa que, em conjunto com a AVINA, impulsionam os processos de certificação da madeira em todo o país. A AVINA desempenhou um papel fundamental nesta mudança de atitude ao co-financiar e promover o projeto e respaldar as gestões com o setor público impulsionando o vínculo com as empresas. Para a execução e consolidação do SNCL foram de vital importância a difusão das vantagens para o meio ambiente, a formação do público e o compromisso do Estado, das empresas e da comunidade. Os consumidores não tinham consciência clara do tipo de madeira que utilizavam nem de sua origem que, em sua maioria, eram provenientes de devastações ilegais da floresta nativa.

 

Abertura para escutar todas as vozes
O Congresso Nacional da Argentina, em 10 de outubro de 2009, saldou uma dívida pendente de três décadas com a democracia ao substituir a antiga Lei de Radiodifusão da última ditadura militar pela Lei de Serviços de Comunicação Audiovisual. Embora esta Lei inclua alguns aspectos ainda controvertidos, se constitui em um avanço, pois favorece a diversidade e a pluralidade na comunicação social. A AVINA respaldou este processo ao acompanhar a consolidação do Fórum Argentino de Rádios Comunitárias (FARCO), membro fundador da Coalizão Cívica por uma Radiodifusão Democrática. O aliado da AVINA Néstor Busso desempenhou um papel chave e decisivo na gestão do lobby cívico em favor da lei e foi eleito presidente do Conselho Federal de Comunicação Audiovisual, principal organismo em matéria de comunicação criado pela lei e integrado por representantes das 24 províncias e por distintos setores relacionados com a comunicação da sociedade civil e o setor privado.

 

Articulação argentina alcança regulamentação da Lei Nacional de Florestas
A pressão dos cidadãos de mais de 70 organizações sociais e ambientais tornou possível a regulamentação da Lei de Orçamentos Mínimos para a Proteção Ambiental das Florestas, na Argentina. A citada regulamentação estabelece um Fundo de Conservação da Floresta Nativa que se compõe de 0,3% do orçamento nacional e de 2% das exportações agrícolas, pecuárias e florestais. Os 70% do Fundo deverão ser destinados às florestas para a sua conservação e os 30% restantes às autoridades estaduais para controlar e impulsionar projetos de desenvolvimento das comunidades rurais e indígenas. A AVINA contribuiu apoiando a estratégia de comunicação, facilitando a vinculação entre diferentes participantes e a sociedade civil organizada e respaldando as açõesem nível estatal.