Avina
Relaciones Globales

A construção de relações de mútuo benefício entre a AVINA, participantes e regiões para além da América Latina é fundamental para alcançar nossa missão. Por esta razão, desenvolveu-se uma estratégia de Relações Globais, que busca vincular o trabalho da AVINA e seus aliados com pessoas, instituições e redes internacionais. Estas atividades promovem relações diretas entre participantes globais e parceiros da AVINA na América Latina, como também relações institucionais entre diferentes organizações e a AVINA.


A prioridade principal para as Relações Globais é potencializar as Oportunidades de Relevância Continental (ORC) ao promover:

  • sua visibilidade e posicionamento em espaços globais
  • o intercâmbio de conhecimento e perspectivas globais
  • a mobilização de recursos financeiros e não financeiros
  • a construção de capital social internacional
  • o desenvolvimento de capacidades de relacionamento global
  • a eficiência e a eficácia em alcançar as metas destas estratégias continentais

 

A seguir, detalhamos algumas das alianças estabelecidas em 2009, além das mencionadas na seção de Impacto deste Informe Anual:

Quatro anos de aprendizagem e alianças, graças ao Global Philanthropy Forum
Há quatro anos, a AVINA é membro e aliado estratégico do Global Philanthropy Forum (GPF), uma comunidade de mais de 700 doadores e investidores sociais que compartilham interesses em temas globais. Mais de 80% de seus membros reconhecem que o GPF, através de sua conferência anual e outros eventos, tem-lhes permitido identificar temas e estratégias de ação e gerar vínculos e aprendizagens. Os 46% de seus membros reconhecem que este espaço possibilitou a realização de novas doações, e 31% conseguiram o desenvolvimento de alianças de co-investimentos.


A AVINA e seus aliados da América Latina têm estado presentes em cada um destes espaços e, em 2009, a conferência abordou os desafios da pobreza e do clima. Os colaboradores e convidados da AVINA dividiram sua experiência com algumas soluções emergentes na América Latina como, por exemplo, o potencial dos Mercados Inclusivos e os avanços na Amazônia. O GPF facilita o intercâmbio entre organizações globais e gera profundos momentos de reflexão sobre os temas mais relevantes em nível mundial.

 

O Fórum Tällberg lança o seu olhar para a América Latina
A aliança com a Fundação Tällberg é chave para a AVINA, em virtude de seu Fórum reunir centenas de líderes provenientes de diferentes partes do mundo e de diversos setores da sociedade que, em conjunto, facilitam propostas sobre os desafios da sustentabilidade global. Esta aliança resultou na participação de mais de 50 aliados latino-americanos e globais no Fórum Tällberg 2009, e um enfoque amazônico no projeto "Whence and Whither – Into Uncharted Waters", que permitiu a inclusão da AVINA na rede da Delegação de Cidades Sustentáveis da Comunidade Européia.

 

Nasce uma plataforma de alianças para a América Latina: a AVINA Américas
Como um pilar importante para o desenvolvimento e o avanço da estratégia de Relações Globais, a Fundação AVINA contribuiu para a constituição da AVINA Américas, uma nova organização com sede em Washington, DC. A AVINA Américas e a Fundação AVINA se complementam para contribuir com a consolidação e o escalonamento de oportunidades de relevância continental e global. A AVINA Américas serve como ponte vital frente a novos aliados, buscando multiplicar o intercâmbio de conhecimento, tecnologia e recursos entre a América Latina e a América do Norte. De sua parte, a Fundação AVINA atua como assessora, co-investidora e facilitadora no trabalho direto, utilizando seus recursos e presença local em 13 países, assim como suas relações com milhares de aliados para promover estratégias nacionais e continentais. A Fundação AVINA continua sendo uma das maiores investidoras sociais na América Latina, enquanto que a AVINA Américas facilitará a construção de novas alianças, sempre com a finalidade de promover uma missão compartilhada: o desenvolvimento sustentável da América Latina.

 

Outras iniciativas conjuntas

Informação sobre doadores à América Latina ao alcance de todos
Através de uma aliança com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a AVINA lançou em 2009 uma ferramenta web denominada Índice de Doadores para a América Latina e o Caribe. Trata-se de uma iniciativa que congrega informações referentes a fundações, agências internacionais, doadores privados e outras entidades similares que executam seu trabalho filantrópico na região, colocando-a à disposição de todos, de maneira a facilitar a identificação de potenciais aliados. Esta informação está disponível em português, espanhol e inglês.


O Índice de Doadores é o primeiro projeto desse tipo, focalizado na região latino- americana, e que permite o acesso livre e irrestrito aos seus conteúdos. Até o momento, aqueles que buscavam este tipo de dados dependiam do “boca a boca”, de contatos pessoais ou de informação parcial proveniente de fontes menos específicas.


Originalmente, o Índice surgiu como resultado de uma pesquisa interna da AVINA acerca da filantropia na região, em busca de evidências para estabelecer padrões de desempenho. Contudo, a riqueza da informação obtida permitiu gerar uma base de dados sobre os doadores que trabalham na América Latina, um produto altamente demandado por nossos parceiros. O apoio do BID se cristalizou nesse momento, sob a forma de uma aliança para converter o Índice em uma plataforma de informação sobre doadores, a qual se pode acessar facilmente através da internet.


O grande número de visitantes que a página web recebe diariamente é um bom indicador da importância desta iniciativa. A partir de seu lançamento, em agosto de 2009, o Índice recebeu, nos primeiros 90 dias, mais de 23.000 visitantes, que acessaram mais de 260.000 páginas. Para acessar o Índice, clique aqui.


Investigações jornalísticas patrocinadas pelas Bolsas AVINA premiadas em nível mundial
Desde 2006, o programa Bolsas AVINA oferece apoio a jornalistas para conduzir investigações complexas sobre os temas de desenvolvimento sustentável que, muitas vezes, não têm espaço na mídia. O programa deu origem a reportagens de altíssima qualidade. Em 2009, três das 60 propostas patrocinadas pela AVINA receberam destacados prêmios internacionais.


A trajetória do fumo”, uma série de reportagens multimídia publicadas por Andreia Franzeres e Cristiane Prizibisczki no portal O Eco do Brasil, ganhou o Earth Journalism Awards, na categoria Florestas. A investigação foi exibida aos chefes de Estado e negociadores durante a Conferência do Clima da ONU, COP15, realizada em Copenhague, em dezembro de 2009. “A partir das Bolsas AVINA, vivemos um intenso processo de aprendizagem”, comenta Cristiane Prizibisczki. “Estamos muito honradas pela possibilidade de viver experiências tão importantes que, certamente, colaboraram para que nos convertêssemos em melhores jornalistas e, porque não, em melhores cidadãs”.


Outra reportagem multimídia, “A morte lenta da floresta marinha”, publicada por Leonardo Cavalcanti no jornal Correio Braziliense, de Brasília, obteve duplo reconhecimento: o Prêmio Imprensa Embratel 2009, na categoria Responsabilidade Socioambiental, e o Grande Prêmio CNT de Jornalismo, na categoria Meio Ambiente. “Ser um dos ganhadores das Bolsas AVINA não somente me permitiu ganhar dois prêmios jornalísticos como também, e mais importante, a oportunidade de melhorar minha prática e concepção como repórter”, disse Leonardo Cavalcanti.


A terceira investigação jornalística das Bolsas AVINA, premiada em 2009, foi “Oxigênio: o novo produto gourmet", realizada por Juan Manuel Fernández para a revista costarriquense Mercados y Tendencias. A reportagem recebeu, naquele momento, o Prêmio AmCham das mãos de Oscar Arias, presidente da Costa Rica, pelo melhor trabalho em responsabilidade social. Segundo Juan Manuel Fernández, “As Bolsas AVINA seguem sendo um estímulo fundamental para que, de alguma maneira, sigamos fazendo o jornalismo mais valioso de todos: aquele que gera uma contribuição e uma melhoria na qualidade de vida de nossas castigadas sociedades”.


As Bolsas AVINA consistem em um incentivo que busca premiar, mediante um apoio financeiro e técnico, propostas inovadoras de investigação jornalísticas para uma cobertura de excelência sobre iniciativas relevantes ao desenvolvimento sustentável na América Latina. Em 2009, as reportagens premiadas chegaram a um público aproximado de 70 milhões de pessoas, abarcando jornais impressos e suas versões digitais, portais da internet, estações de rádio e meios audiovisuais.